RSS

Um sistema, uma ilusão !!!


O Sistema de ensino é bem claro quando diz que o colégio tem que mudar sua forma de ensino, de forma que venha sair aquele sistema denominado antigo, porém vejo falhas nessa teoria, aonde o aluno ganhou uma liberdade que se tornou ofensiva para os professores, como profissionais que visam o conhecimento acima de tudo. Mas o que me chama atenção é que no colégio mudaram a forma de ensino, trazendo projetos que envolvem a comunidade, envolve outras culturas, mas não mudaram a forma do vestibular de uma instituição publica, ou seja, é uma tapiação querer que o aluno estude de forma diferente sendo que para engressar em uma Universidade financiada pelo governo o aluno tem que estudar igual antigamente, mas as pessoas estão achando vantegem pelo fato de estarem conseguindo um certificado de Ensino Médio com mais facilidade, minha opinião é bem clara a respeito disso: O aluno tem sim que estudar, tem que ter disciplina, porque o futuro exigirá isso dele, sabemos que somente em uma seleção o melhor passa, e cadê os melhores ? estão lá, em um estudo que proporciona mais lazer do que aprendizagem cientifica. Se estou errado, por que o filho de um deputado está agora em um dos melhores colégios, estudando até mesmo nas madrugadas ? Por que ele quer passar em uma Federal, e por que nós que muitas das vezes estamos em uma escola publica, em vez de ter aula, estamos organizando aulas dinâmicas que na realidade não agrega conhecimento especifico para um vestibular ? estamos sendo enganados, mas no futuro veremos que a porta não é tão larga como parece, vai meu conselho, estudem o tanto que puderem, pois em um concurso eles não serão tolerantes com a ignorância de matérias.

Usando a potênciação para todas as disciplinas !!!

Esse video relata a grandeza da vida através da potênciação. Dia 25/02/2011 foi apresentado esse video nas salas do 7º, 8º e 9º e pude notar, o interesse dos alunos ao verem imagens que representam nossa existência nessa terra, os alunos precisam disso, de aulas praticas, aulas que coloquem a matéria em nosso cotidiano. Está ai o video que fez sucesso com os alunos do Colégio Ávalon. video

Um pequeno video para os alunos do Ávalon, como criar um blog ?

video


Bom como já hávia dito em sala de aula
o primeiro passo será cada um criar o seu email, preferência hotmail, esse email tem que ser da dupla, ou do grupo formado em sala, todos tem que está com a senha, pois o grupo a utilizara no decorrer dos trabalhos, logo após criar o email, entrar no site www.blogger.com.br e criar o blog ... Um bom trabalho a todos !!!

Trabalho sobre Algarismos Romanos do 6º ano do Colégio Ávalon




ALGARISMOS ROMANOS


De todas as civilizações da Antigüidade, a dos romanos foi sem dúvida a mais importante. Seu centro era a cidade de Roma. Desde sua fundação, em 753 a.C., até ser ocupada por povos estrangeiros em 476 d.C., seus habitantes enfrentaram um número incalculável de guerras de todos os tipos.

Inicialmente, para se defenderem dos ataques de povos vizinhos; mais tarde nas campanhas de conquistas de novos territórios. Foi assim que, pouco a pouco, os romanos foram conquistando a península Itálica e o restante da Europa, além de uma parte da Ásia e o norte de África.

Apesar de a maioria da população viver na miséria, em Roma havia luxo e muita riqueza, usufruídas por uma minoria rica e poderosa. Roupas luxuosas, comidas finas e festas grandiosas faziam parte do dia-a-dia da elite romana. Foi nesta Roma de miséria e luxo que se desenvolveu e aperfeiçoou o número concreto, que vinha sendo usado desde a época das cavernas. Como foi que os romanos conseguiram isso?
O sistema de numeração romano

Os romanos foram espertos. Eles não inventaram símbolos novos para representar os números; usaram as próprias letras do alfabeto.

I V X L C D M Como será que eles combinaram estes símbolos para formar o seu sistema de numeração? O sistema de numeração romano baseava-se em sete números-chave: I tinha o valor 1. V valia 5. X representava 10 unidades. L indicava 50 unidades. C valia 100. D valia 500. M valia 1.000.

Quando apareciam vários números iguais juntos, os romanos somavam os seus valores.

II = 1 + 1 = 2 XX = 10 + 10 = 20 XXX = 10 + 10 + 10 = 30

Quando dois números diferentes vinham juntos, e o menor vinha antes do maior, subtraíam os seus valores.

IV = 4 porque 5 - 1 = 4 IX = 9 porque 10 – 1 = 9 XC = 90 porque 100 – 10 = 90

Mas se o número maior vinha antes do menor, eles somavam os seus valores.

VI = 6 porque 5 + 1 = 6 XXV = 25 porque 20 + 5 = 25 XXXVI = 36 porque 30 + 5 + 1 = 36 LX = 60 porque 50 + 10 = 60

Ao lermos o cartaz, ficamos sabendo que o exercíto de Roma fez numa certa época MCDV prisioneiros de guerra. Para ler um número como MCDV, veja os cálculos que os romanos faziam:

Em primeiro lugar buscavam a letra de maior valor. M = 1.000

Como antes de M não tinha nenhuma letra, buscavam a segunda letra de maior valor.

D = 500

Depois tiravam de D o valor da letra que vem antes.

D – C = 500 – 100 = 400

Somavam 400 ao valor de M, porque CD está depois e M.

M + CD = 1.000 + 400 = 1.400

Sobrava apenas o V. Então:

MCDV = 1.400 + 5= 1.405

Os milhares Como você acabou de ver, o número 1.000 era representado pela letra M. Assim, MM correspondiam a 2.000 e MMM a 3.000. E os números maiores que 3.000? Para escrever 4.000 ou números maiores que ele, os romanos usavam um traço horizontal sobre as letras que representavam esses números. Um traço multiplicava o número representado abaixo dele por 1.000.

Dois traços sobre o M davam-lhe o valor de 1 milhão. O sistema de numeração romano foi adotado por muitos povos. Mas ainda era difícil efetuar cálculos com este sistema. Por isso, matemáticos de todo o mundo continuaram a procurar intensamente símbolos mais simples e mais apropriados para representar os números.

E como resultado dessas pesquisas, aconteceu na Índia uma das mais notáveis invenções de toda a história da Matemática: O sistema de numeração decimal.
ALGARISMOS ROMANOS

I - 1
II - 2
III - 3
IV - 4
V - 5
VI - 6
VII - 7
VIII - 8
IX - 9
X - 10


XI - 11
XII - 12
XIII - 13
XIV - 14
XV - 15
XVI - 16
XVII - 17
XVIII - 18
XIX - 19


XX - 20
XXX - 30
XL - 40
L - 50
LX - 60
LXX - 70
LXXX - 80
XC - 90

C - 100
CC - 200
CCC - 300
CD - 400
D - 500
DC - 600
DCC - 700
DCCC - 800
CM - 900

M - 1000
MM - 2000

Exemplos:

Número arábico Número Romano
1900 MCM
1950 MCML
1975 MCMLXXV
2000 MM

Os numerais I, X e C, escritos à direita de numerais maiores, somam-se seus valores aos desses numerais.

Exemplos:
VII = 7 ( 5 + 2 )
LX = 60 ( 50 + 10 )
LXXIII = 73 (50+20+3)
CX = 110 (100+10)
CXXX = 130 (100+30)
MCC = 1.200 (1.000+200)

Os numerais I, X e C, escritos à esquerda de numerais maiores, subtraem-se seus valores aos desses numerais.

Exemplos:
IV = 4 (5-1)
IX = 9 (10-1)
XL = 40 (50-10)
XC = 90 (100-10)
CD = 400 (500-100)
CM = 900 (1.000-100)

Colocando-se um traço horizontal sobre um ou mais numerais, multiplica-se seu valor por 1.000.

Exemplos:
V = 5.000
IX = 9.000
X = 10.000

Tales de Mileto


Conta-se que Tales, considerado o primeiro pensador do Ocidente, era tão distraído que certa vez ao olhar para céu caiu num buraco, sendo, por isso, chamado de lunático.

Conta-se também que Tales era tão sabido que, prevendo pela meteorologia uma colheita abundante, comprou todos os instrumentos usados para processar a azeitona, arrendando-os tempos depois com um grande lucro. Essas duas anedotas referem-se ao mesmo filósofo - Tales de Mileto - e até hoje servem para ilustrar as relações contraditórias entre a filosofia e a vida prática.

Tales nasceu na Ásia Menor, na antiga colônia grega de Mileto. É considerado o filósofo da physis, a substância natural de que tudo é formado. Sua grande contribuição foi a busca de um princípio único para as coisas da natureza.

Embora não existam fragmentos da obra de Tales, seu pensamento pode ser conhecido a partir da "Metafísica", obra do também filósofo grego Aristóteles.

Segundo alguns historiadores, Tales foi comerciante, o que lhe rendeu recursos suficientes para dedicar-se a suas pesquisas. Tales provavelmente viajou para o Egito e a Babilônia, entrando em contato com astrônomos e matemáticos. Depois de aposentado, passou a dedicar-se à matemática, estabelecendo os fundamentos da geometria.

Atribuem-se a Tales diversas descobertas matemáticas. Além de estudar a geometria do círculo e do triângulo isósceles, Tales demonstrou o cálculo da altura de uma pirâmide, baseado no comprimento de sua sombra.
Segundo o historiador Heródoto, Tales previu a ocorrência de um eclipse solar no dia 28 de maio de 585 a.C. Aristóteles chegou a considerar este o momento do nascimento da filosofia.

Interclasse em MARÇO



Já está aberto as inscrições para o interclasse 2011 do Colégio Estadual Joaquim Ricardo Teixeira. O inter será no mês de Março, POR FAVOR ALUNATO, participem, falem com o Professor Lucas ou Maria José.

Uma Professora que ama !!!!




Diva é uma professora, graduada em história, que está aproximadamente 22 anos no Colégio Estadual Joaquim Ricardo Teixeira, tem muita historia para contar. Os alunos não gosta dela, eles amam, e nós que hoje fazemos parte da docência deste colégio aprendemos a amar também, uma pessoa nota 100, que ensina com amor, e se dedica aos alunos de forma diferenciada, como se fosse mãe, GRANDE DIVA !!!!

Um Pouco do Joaquim Ricardo



Alunos em uma aula diferenciada de Artes


Alunos nota 10 do Colegio Estadual Joaquim Ricardo Teixeira em uma aula diferenciada de Matemática

Temas para estudar para Vestibular 2011 ( Matemática )


» Fatoração

» Produtos Notáveis

» Equação do 1º Grau

» Teoria dos Conjuntos

» Equação do 2º Grau - Parte 1

» Equação do 2º Grau - Parte 2

» Equações Irracionais

» Porcentagem

» Geometria Euclidiana

» Potenciação

AIDS avança sobre jovens e escolarizados


ISTO É MUITO PREOCUPANTE! FIQUEM ATENTOS!
Aids avança sobre jovens e escolarizados
No Dia Mundial de Luta Contra a Aids/HIV, o Ministério da Saúde divulgou ontem números que mostram que a doença ainda preocupa a saúde pública, principalmente por atingir cada vez mais pessoas jovens (em especial meninos) e com grau maior de escolaridade.

Estudo com 35 mil rapazes de 17 a 20 anos mostra que a prevalência do vírus HIV nessa população saltou de 0,09% para 0,12% em cinco anos.



O número de novos casos de Aids registrados em 2009 aumentou em relação a 2008.

No ano passado, foram contabilizados 38.538 novos pacientes, ante 37.465 em 2008. A taxa de incidência também subiu. Em 2009, ficou em 20,1 casos por 100 mil habitantes; no ano anterior, era de 19,8.

O total de novos casos registrados em 2009 foi o maior da década. Apesar disso, Greco afirma que a doença encontra-se estabilizada no País.

HIV no Brasil
Hoje, estima-se que 630 mil pessoas vivam com o vírus.
20.832
É o número de casos novos em 2009.
Jovens
De 13 a 19 anos, há mais casos de Aids entre meninas. Desde 1998, são oito casos para cada dez de meninos. Em relação aos rapazes, há grande parcela de gays – 26,8% entre homossexuais e 10,2% entre os bissexuais.
Escolaridade
Em 2009, o maior percentual era o de pessoas que estudaram de oito a 11 anos: 30%. Dez anos antes, era entre os com até três anos de estudo: 29,5%.
Incidência por regiões*
Sul 32,4
Sudeste 20,4
Norte 20,1
Centro-Oeste 18
Nordeste 13,9

* POR 100 MIL HABITANTES
FONTE: BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO DO MS REFERENTE A 2009.

Veja aqui os Temas para redação dos Vestibulares 2011

Inclusão digital: um direito de todo brasileiro.
* O trabalho escravo no Brasil: uma realidade intrigante.

Pulseira do sexo.I
Bioética
Problemas na camada de ozônio (Um tema atual que vem trazendo muitos impactos ao planeta e ao nosso DNA)
Imprensa x democracia.
Brasil da copa e Brasil na copa do mundo.
Pré-sal x sustentabilidade.
O paradoxo entre a imagem externa do Brasil e os problemas sociais enfrentados em nível interno.
A pedofilia na Igreja Católica.
As tragédias naturais.
A violência urbana.
O voto: exercício de cidadania.
Fontes limpas de energia. Como?
Ficha limpa.
Craque no Brasil.
Política e responsabilidade social.